Archives for posts with tag: iphone

Agora com esta aplicação será mais fácil de descobrir onde estava há um ano, o que estava a fazer ou a postar nas redes sociais.

O Timehop é uma aplicação grátis para iPhone, ainda não disponibilizada para Android, que consegue criar uma “linha de tempo” a todo o minuto, sendo que grava todas as suas acções na mesma data que a de agora, só que nos anos anteriores.

Por exemplo no dia de hoje, o aplicativo revelaria todos os movimentos feitos pela pessoa no Instagram, Foursquare, Facebook, Flickr, Twitter, Dropbox Photos, entre outros, nos dias 20 de Janeiro de 2013, 2012 e 2011, sendo que quando a tal linha é criada diariamente, o Timehop envia uma notificação “push” ao usuário.

Quão benéfico é, podermos ver tudo o que fizemos sem termos que fazer “scrolling” até à data?  É que por vezes não dá para o fazer sequer e quando dá, demora horas, sendo que é uma aplicação que nos poupa tempo, tornando-se assim bastante útil no nosso dia-a-dia.

Fonte: Info através de Google News

Advertisements

Foi decretado pela justiça espanhola que uma operadora de telecomunicações (a ‘R’, que opera na região da Galiza) o corte  do acesso de um utilizador ao serviço de internet devido ao facto deste praticar a pirataria musical. Esta é a primeira condenação deste género em Espanha, que garante a protecção dos direitos de autor.

Afirma o diário Expansión, que a condenação surge depois de uma denúncia da indústria discográfica. Já no julgamento, o juiz do Tribunal Provincial de Barcelona teve como base um artigo 138 da Lei da Propriedade Intelectual para ordenar o corte do acesso daquele utilizador, mais conhecido por nito75, à internet.

A lei que está em questão realça que é infracção o facto de os utilizadores aproveitarem para fazerem o download e partilha massiva de ficheiros de música protegidos,ainda que sem permissão, mesmo que não tenham quaisquer objectivos de lucro com os mesmos.

A legislação em Espanha está ser revista com âmbito de aumentar a protecção dos autores. O projecto de lei já se encontra aprovado,  agora resta apenas esperar pelo relatório do Conselho de Estado, que deverá acontecer durante as próximas semanas.

Não me parece que toda esta lei seja realmente viável e aplicável, tendo em conta o inúmero de dowloads feitos por parte da população a nível mundial, sendo quase impossível conseguir controlar todo este tráfego, quanto mais impor esta medida a todos os que cometem este suposto “crime”. Há que entender, que os utilizadores irão sempre ter a necessidade de partilha entre eles, e é um direito de cada um poder partilhar musicas, posto isto de um ponto de vista justo para todos.  A partilha de ficheiros musicais é quase que uma constante no dia a dia, e não creio que este decreto vá conseguir impedir que tudo isto aconteça, existindo sempre meios que permitirão a aos utilizadores o desvio a todas estas regras, continuando sempre a haver tranferêmcias ilegais.

Fonte: Jornal Sol através do Google News

A aplicação de mensagens instantâneas Snapchat já prometeu que ia melhorar a segurança depois de 4,6 milhões de contas terem sido hackeadas. 

O mais recente ataque aconteceu na véspera do Ano Novo, confirma a empresa californiana responsável pela aplicação, que tem vindo a ganhar cada vez mais adeptos (especialmente entre os utilizadores mais jovens) por permitir que as publicações de imagem e vídeo sejam apagadas dez segundos após a sua visualização.

“A comunidade Snapchat é um espaço onde as pessoas se sentem confortáveis e estamos decididos a prevenir abusos”, garante a empresa, explicando que o “hacking” aconteceu devido a um problema de segurança com a opção “encontrar amigos”. Num comunicado publicado pelo TechCrunch, o grupo responsável pela façanha explicou que apenas divulgou os números de telefone e usernames destes utilizadores para “aumentar a consciência pública” acerca do assunto e “pressionar publicamente o Snapchat para tratar este problema”. Os hackers explicam que, através da opção “encontrar amigos”, é virtualmente possível encontrar qualquer pessoa que esteja registada e tenha adicionado o seu número de telemóvel à aplicação, bastando, para isso, ir adicionando números até a encontrar.

Snapchat já divulgou, igualmente, um email (security@snapchat.com) para onde os especialistas em segurança podem enviar as suas ideias para melhorar o serviço desta startup. A empresa pretende, assim, responder mais rapidamente a problemas similares.  

Fonte: Jornal de Notícias

 

Em construçãoEm 2007 a Google já trabalhava na plataforma Android há vários meses. Mas com o lançamento do Iphone a Google recomeçou a construção do Android do zero.

Segundo Chris DeSalvo, membro da equipa que desenvolvia o Android, o lançamento do iPhone mudou a rota do trabalho que vinham a desenvolver.As primeiras versões do Android e dos seus telemóveis eram mais próximas aos BlackBerry.
Tal como Chris DeSalvo, Andy Rubin, responsavel pelo android em 2007, também foi surpriendeu-se com o iPhone: “Parece que já não vamos lançar aquele telefone”.

Fonte: tek.sapo.pt  Atravéz de: Google News

Mauro Magalhães 20130878