Archives For author

Image Foi criada uma rolha com chip que revela todas as informações sobre o vinho desde a temperatura a que esteve sujeito até à data do engarrafamento. Este projecto foi desenvolvido por Ricardo Gonçalves, estudante de doutoramento em Engenharia Electrónica no Instituto de Telecomunicações da Universidade de Aveiro. 

O custo inicial será de 1 euro, e esta rolha pode ser útil aos produtores e aos proprietários de restauração, que com este novo sistema podem garantir a qualidade do vinho aos clientes e combater a falsificação do produto. 

Para usar a rolha, é preciso um leitor RFID para extrair os dados, que comunica por “Bluetooth” ou cabo USB a um computador, ou a um smartphone.

Advertisements

ImageA Google juntamente com fabricantes de automóveis criou a Open Automotive Alliance, cujo objectivo é permitir a compatibilidade de alguns automóveis com o sistema Android. As marcas aderentes foram a Audi, a General Motors, a Hyunday, a Honda e a Nvidia. Esta iniciativa foi anunciada no âmbito da Feira de Tecnologia Consumer Electronic Show (CES) em Las Vegas. 

Com o objectivo de tornar a condução uma actividade mais segura, esta iniciativa irá permitir que os condutores acedam à Internet através dos seus automóveis sem perturbar a condução e a sua segurança. A Google irá criar um sistema de ligação à Internet através do sistema android presente em smartphones e tablets, ao qual pode aceder o condutor mas também os passageiros.

ImageCom o intuito de consciencializar os futuros idosos, a Alzheimer Nederland lançou uma campanha no Facebook que permite perceber um pouco como funciona a doença de alzheimer que afecta cerca de 10% da população mundial com mais de 65 anos. A campanha no facebook ajuda-nos a compreender a doença da seguinte forma: foram inseridas fotografias de pessoas marcadas em eventos nos quais nunca tinham participado, mostrando o mundo sob a perspectiva de um paciente. É uma prova de que as redes sociais podem ser muito úteis para consciencializar os utilizadores sobre determinados assuntos, neste caso sobre uma doença tão complicada. As redes sociais podem e devem alertar e informar os utilizadores, em prol de uma sociedade mais justa, com respeito e espírito de união. O link abaixo mostra-nos o vídeo da campanha.

http://www.midiassociais.net/2014/01/do-facebook-para-a-mente-dos-alzheimers/2014/

Image Os Smartphones possuem aplicações e características que nenhum outro tipo de telemóvel proporciona aos utilizadores. Como tal, cada vez mais os cidadãos querem adquirir este produto, de forma a estarem ligados às novas tecnologias, muitas vezes por se tornar “moda” e obviamente por questões de utilidade. A diversidade de marcas, o avanço da 3G e 4G e o investimento em produtos mais acessíveis, faz com que se verifique um aumento do número de usuários de smartphones. Até 2017 é previsto que o número de utilizadores deste equipamento continue a crescer, e estima-se que cerca de um quarto da população mundial irá usar um smartphone. Segundo a EMarketer os utilizadores de telemóveis irão totalizar 69,4% da população mundial em 2017.

A partilha de fotografias  e vídeos são muito frequentes nas redes sociais. A questão é qual seria o próximo passo? A evolução natural?

Um novo aplicativo criado na Grécia parece estar apontando o caminho: a oferta em tempo real de uma visão virtual da vida de uma pessoa anónima por 12 segundos.

Movido pela curiosidade humana, o PeekInToo promete ser uma rede global baseada na indiscrição, ou na troca de experiências.

O App usa um mapa para orientar a navegação, assim os usuários podem selecionar um local em qualquer lugar do mundo e escolher outra ponta que esteja aceitando pedidos. A pessoa recebe uma notificação de que alguém quer um ‘Peek’ – aí é só apontar a câmera e deixar o outro ver o que um de nós estivermos a ver – em tempo real.

O serviço pode ser usado simplesmente como curiosidade, mas dá para pensar  noutras 1000 aplicações, como, por exemplo, ver como está a fila para comprar os bilhetes para um espectáculo ou até mesmo usá-lo em desastres.

O que vai ditar o rumo do marketing online em 2014? Que ações você deverá fazer para fortalecer a estratégia de marketing da sua empresa? Em 2013, o Facebook conquistou o status de plataforma indispensável no planeamento das marcas sendo o principal destinatário dos investimentos e estratégias de publicidade digital de anunciantes de vários segmentos e portes. Mesmo assim, outras plataformas de publicidade digital ganharam destaque até mesmo pela relação de uso com o Facebook. O Instagram e o YouTube vem sendo cada vez mais utilizados devido à enorme tendência de produção e compartilhamento de imagens e vídeos na internet. 2014 chegou e os especialistas continuam revelando quais serão os costumes, conceitos e tendências no novo ano. No marketing digital não é diferente. A verdade é que a internet funciona como veículo de publicidade  e as acções online disponíveis fazem com que as empresas cada vez prestem mais atenção ao impacto que a Internet tem sob os cidadãos. 

A Microsof vai doar cerca de 725 mil euros em dinheiro e software a entidades sem fins lucrativos do Brasil, que actuam na criação de oportunidades de emprego e empreendedorismo jovem, com o objectivo de beneficiar 470 mil jovens. Este programa tem o nome de Microsoft YouthSpark.

O programa YouthSpark visa oferecer formação e capacitação tecnológica a 300 milhões de jovens em todo o mundo, dos quais 60 milhões se encontram na América Latina.

De acordo com as estatísticas reveladas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desemprego, entre os 18 a 24 anos, é de 11% (dados de novembro de 2013), mais do dobro da média geral do país, 4,6%. A falta de formação académica, tecnológica e de acesso a oportunidades de emprego, são os principais factores que contribuem para os índices apresentados.

O Comité de Democratização da Informática (CDI), a Associação Telecentro de Informação e Negócios (ATN),a Trust for the Americas, o Instituto Empreender, são alguns exemplos das entidades brasileiras que recebem recursos da Microsoft para a capacitação de jovens desempregados.

A Kellogg’s do Reino Unido lançou em Dezembro de 2013 a campanha “Help Give a Child a Breakfast” que promete dar pequenos-almoços e lanches para as crianças carenciadas por cada partilha da campanha no Facebook, retweets no Twitter e visualizações no Youtube.

A polémica surgiu no Twitter, após a publicação do tweet: “1 RT = 1 breakfast for a vulnerable child”. Muitos seguidores afirmaram que a empresa estava a usar uma estratégia de marketing oportunista e sentiram-se ameaçados.  As dúvidas dos seguidores que demonstraram desagrado com a publicação, debruçavam-se no facto de a empresa apenas doar alimentos em troca de publicidade e porque razão a campanha não era feita de forma genuína. As reacções tiveram um enorme impacto, o que levou a empresa Kellogg’s a fazer um pedido de desculpas no twitter pela linguagem utilizada. 

Após o pedido de desculpas, a campanha teve um grande impacto e adesão, sendo que o objectivo é doar 15 milhões de refeições a crianças carentes do Reino Unido.

 

Com a evolução tecnológica, nomeadamente da Internet, os hábitos de consumo da sociedade contemporânea sofreram alterações. Os consumidores tornaram-se participantes activos nas plataformas Read the rest of this entry »

  O documentário “Us Now” retrata a sociedade contemporânea e a sua relação com as novas tecnologias, destacando a Internet, que cada vez mais se revela o meio de comunicação com mais capacidades e consequentemente mais utilizadores. Na minha opinião, o documentário aborda de uma forma clara e concreta o que é possível elaborar com o auxílio da Internet, desde angariação de fundos para causas sociais, partilha de experiências de temas diversos, até serviços como Couchsurf que consiste no acolhimento de pessoas em casa. Está explícita a relação da sociedade com o progresso tecnológico, bem como a facilidade de comunicar e partilhar informação no nosso quotidiano.

     Porém, há certos aspectos que estão referidos de uma forma um tanto confusa, pois não há continuidade no relato das situações, surgem como se não existisse ligação entre elas. Um desses aspectos é a questão governamental. Especialistas defendem que o governo não reúne as condições para as capacidades que a sociedade está a adquirir com o avanço tecnológico. Apesar de concordar com esta teoria, este aspecto é abordado no documentário de um modo um pouco abstrato. Penso que  de um modo geral, “Us Now” retrata autenticamente a realidade social do século XXI, no entanto o tratamento de parte da informação apresentada no documentário poderia ser reformulada de modo a torná-lo mais interessante.

Teresa Lobato