Muitos sul-coreanos apressaram-se a cancelar os respetivos cartões de crédito, na sequência da notícia, dada pelo regulador financeiro daquele país, de que um profissional de segurança informática roubou informação de cartões de 15 a 20 milhões de pessoas, entre 30% e 40% da população.

O homem roubou dados que incluíam o número do cartão bancário. O roubo aconteceu no ano passado e afetou sobretudo clientes de três empresas de cartões de crédito. O homem suspeito de ter roubado os dados terá simplesmente copiado a informação para uma pen USB, depois de ter sido contratado por uma empresa que faz análise de crédito e que tem acesso às bases de dados das empresas afetadas. O nome do utilizador, dados de contacto e número de segurança social, respeitantes a pouco mais de 100 milhões de cartões foram roubados. A informação foi depois vendida a empresas de crédito pessoal com a finalidade de contactar as respetivas pessoas com telefonemas promocionais.

Os dados roubados não incluíam o número de segurança nem palavras-passe, e as autoridades dizem não haver risco de fraudes bancárias. Mas, ainda assim, muitos sul-coreanos fizeram filas para cancelar e pedir novas vias dos respetivos cartões. Cerca de meio milhão de pessoas já cancelaram os cartões, de acordo com o  Financial Times, que cita reguladores sul-coreanos.

coreia

Fonte: http://www.publico.pt

Advertisements